top of page
  • iparcomunicacao

A vida real do homem do campo agora tem uma “ajuda” de peso

IPAR Máquinas Agrícolas se destaca em um mercado desafiador, concorrido, que exige muita confiança e assistência técnica

 

E se a vida fosse um filme, onde apesar de toda trama se mostrar complicada, o herói sempre acha uma alternativa e salva a todos no final da saga? Pois é, a vida não é um filme, mas o homem do campo certamente é um herói que “salva” o PIB – Produto Interno Bruto – do País. 








Mesmo que a vida real do agricultor não seja nem de perto um roteiro de cinema, a IPAR Máquinas Agrícolas traduziu no nome do seu maquinário as lendas dos cinemas, memorável principalmente para aqueles que já passaram a idade dos “enta”, quarenta, cinquenta, etc.


Pensando nisso, a empresa, que começou suas atividades a cerca de um ano, apresenta suas linhas inspiradas em nomes que marcaram época como Bradock,  a carreta graneleira até 33 mil litros, a Carreta para Transporte de Plataforma Ajustável - CTP de nome Magaiver, o Exterminador, um rolo faca e o “destemido” pulverizador  Rambo.


Para Rodrigo Leôncio - Diretor Geral da IPAR, o custo-benefício dos equipamentos, atrelados a confiança e robustez, justificam os nomes escolhidos para as linhas de máquinas da empresa. “Desde o início da empresa quisemos levar para o produtor a melhor máquina com o menor custo, confiável. Os nomes partiram disso, de mostrar que os nossos equipamentos, assim como os personagens do cinema, são capazes de encarar qualquer desafio e vencer, e claro, quisemos chamar a atenção”, confessa.


Qualidade desde o começo

Com cerca de um ano de mercado, a IPAR Máquinas vem se consolidando como uma novidade que tem agradado, não só pelo valor agregado, mas principalmente pela confiança. “Na nossa indústria trabalhamos com peças robustas nos equipamentos que produzimos, isso nos garante muito mais autonomia e hora de serviço em campo, com menos quebra e mais economia”, ressalta Rodrigo.

Quem vê de perto o maquinário “valente” da IPAR pode conferir a robustez do equipamento. “Desde o primeiro dia de atividades, nos reunimos com nossos engenheiros para acertar cada detalhe que os concorrentes deixavam passar. Não é só ter um equipamento de ponta na lavoura, mas um equipamento confiável. Essa sempre foi e sempre será nossa missão: entregar o melhor produto pelo melhor preço”, frisa o Diretor.


Não é só vender

O mercado agrícola brasileiro está em expansão. Segundo o canal Forbes Agro, nos primeiros dois meses de 2024, o país abriu mais 16 mercados em 11 países. São poucos os lugares no mundo em que o agro do Brasil não se faz presente. O país embarca milhares de produtos agrícolas para 203 nações. 

A pauta de 1,9 mil itens e subitens com registro na Secex (Secretaria de Comércio Exterior) em 2023 dá uma dimensão da variedade de acordos em vigor — representam cerca de 40% do total de produtos agrícolas (agrupamentos, no termo técnico) registrados e em circulação no mundo, que é de 4,9 mil. A abertura de mercados para o agro, que foi recorde no ano passado, envolve a organização da produção interna, trabalho diplomático, feiras internacionais, trâmites logísticos, alfandegários e fitossanitários.

Nesse cenário, a IPAR se estabelece como uma empresa em crescimento. “Apesar do pouco tempo de mercado, já temos maquinários nossos em vários Estados do País, principalmente Goiás, Minas Gerais e Mato Grosso, e continuaremos a crescer”, garante Ismael Golin, Diretor Comercial da empresa.


Pós-venda

Tirar uma empresa do papel não é um trabalho para homens fracos, contudo, a certeza de entrega que vai além de vender máquinas para o homem do campo, coloca uma visão para a empresa paranaense. “Claro que todo começo é desafiador e 2024, para nós, começou diferente que 2023. No ano passado vendemos bem, também porque nossa história pessoal no mercado agro demonstra a confiança que o produtor exige. Temos que encarar algumas questões como políticas internas e externas, que por vezes podem ser uma barreira. Mas uma coisa é certa: continuaremos a fazer nosso melhor, entregar um bom produto e sobretudo, prestar a assistência técnica que o produtor precisa”, diz Ismael. “Não tem como fazer uma máquina ‘inquebrável’, mas hoje podemos garantir que a qualidade de nossos produtos passa por uma assistência rápida e segura”, finalizou.

A empresa ainda conta com Maria Eduarda Baldin, Sócia-administrativa, Patricia Aparecida Leoncio, Diretora de Engenharia e Pedro Bonotto, Diretor de Desenvolvimento.


Legenda

Máquinas da IPAR: solução, qualidade e confiança para o homem do campo

Foto: Assessoria

2 visualizações0 comentário

Comments


Design sem nome (48).png
bottom of page